Comparativo Pás Carregadeiras

Da agricultura à construção civil, as pás carregadeiras são sinônimos de versatilidade

Andrea Luna | 15/06/2013 - Atualizado 01/11/2013

Foto Divulgação
Case 1021F, JCB 436 ZX, SEM 659C, Caterpillar 962H, SDLG LG956L
Foto Divulgação
Pá Carregadeira Case 1021F
Foto Divulgação
Pá Carregadeira JCB 436 ZX
Foto Divulgação
Pá Carregadeira SEM 659C
Foto Divulgação
Pá Carregadeira Caterpillar 962H
Foto Divulgação
Pá Carregadeira SDLG LG956L
A 20ª edição da AGRISHOW (Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação) teve a maior edição de sua história. Os negócios iniciados na feira devem movimentar R$ 2,6 bilhões, um crescimento entre 15 e 16% em relação à edição anterior, que movimentou R$ 2,15 bilhões.

O destaque desse ano ficou com o segmento de armazenagem, impulsionado pela safra recorde de grãos de 184 milhões de toneladas e as dificuldades logísticas para escoá-la; agricultura de precisão, pulverizadores autopropelidos e plantadeiras. Mas, a feira gerou bons negócios até mesmo para os fabricantes de máquinas destinadas à construção civil. “É um segmento muito importante para as máquinas de construção. Não existe uma fazenda de grãos ou uma usina de açúcar que não precise de uma pá carregadeira para carregar insumos, a produção e fazer serviços gerais. Muitas máquinas de construção tem larga aplicação no agronegócio”, conclui Reinaldo Remião, gerente nacional de vendas da Case.

E é por conta dessa versatilidade que a EaeMáquinas traz nesta edição um comparativo com cinco modelos de pás carregadeiras, aplicáveis aos mais diversos tipos de operação.Confira!

Voltada para as operações na mineração e na construção pesadas, a 1021F, chegou este ano ao Brasil, sendo a maior da linha de pás carregadeiras da Case. Com potência bruta de 320 hp e 24.399 kg, o modelo fabricado nos Estados Unidos se destaca das pás carregadeiras da mesma categoria. “A máquina possui motor com três curvas de potência e quatro modos de trabalho, que permitem aos operadores ajustar a máquina de acordo com a aplicação, dando maior produtividade e economia de combustível”, destaca o gerente de Marketing de Produto da Case, Carlos França.

A 1021F é equipada ainda com Cooling Box, um módulo de refrigeração do equipamento, com ventilador reversível acionado de dentro da cabine. O ventilador reversível montado no Cooling Box, permite a limpeza de todos os trocadores de calor, mesmo com a máquina trabalhando.

Dois pontos da 1021F são importantes para a maior produtividade e menor custo operacional: o eixo dianteiro HD (Heavy Duty) com bloqueio do diferencial é um item opcional que fornece maior tração e menor desgaste dos pneus; e a manutenção diária é de fácil execução.

As três curvas de potência (potência máxima, standard e econômica) e os quatro modos de trabalho (máximo, standard, econômico e automático) permitem que os operadores adaptem a potência do motor de acordo com o trabalho, obtendo assim o menor custo operacional. Além disso, o sistema hidráulico fornece força e velocidade elevadas, proporcionando maior produtividade e rendimento superiores.

Para a JCB a segurança é sempre uma questão primordial na concepção de suas máquinas. Por isso, a pá carregadeira 436 foi concebida para proporcionar aos seus operadores a melhor visibilidade possível em todas as direções. A cabine com vidros escurecidos proporciona uma visibilidade a 360° e permite ao operador detectar potenciais perigos e visualizar a carga durante todo o arco de elevação. A cabine tem colunas estreitas entre os vidros, uma escova limpa-vidros extra larga e várias opções de cortinas para frente e para trás para proteção contra o sol.

Todos os comandos da 436 estão convenientemente posicionados e são fáceis de usar. A alavanca de comando única inclui um interruptor da marcha à frente/atrás que pode ser usado sem tirar as mãos do volante, enquanto que a versão com múltiplas alavancas tem um interruptor lateral. Ambas as alavancas incluem interruptores de mudança de velocidade e de corte da transmissão, com este último a acelerar a operação transferindo a potência do motor para o sistema hidráulico.

Um trem de potência perfeitamente compatível e equilibrado proporciona a potência necessária para movimentar os materiais mais exigentes do ponto A para o ponto B. E a máquina ainda é equipada com um motor de baixa emissão de gases poluentes, com intercooler e sistema eletrônico de controle da injeção de combustível.

A 436 inclui várias opções de braços: HT Standard, High-lift e Super-high-lift ou braços ZX Standard. Os braços com barra em Z disponibilizam a máxima potência para obter o máximo rendimento em trabalhos com o balde, enquanto que os braços HT podem ser usados em variadas aplicações com acessórios diferentes. As opções de braços High-lift e Super high-lift permitem carregar caminhões altos sem a necessidade de se recorrer a rampas de carga ou baldes de descarga elevada.

O modelo 659C, da SEM, foi projetado para alcançar ótimo desempenho nas mais diversas aplicações, como movimentação de materiais, construção pesada, mineração e operações portuárias. Equipada com motor Shanghai C6121ZG50 de 217 HP, a carregadeira oferece velocidade de deslocamento, reserva de torque e baixo consumo de combustível.

Seu sistema de transmissão que assegura aumento de produtividade e redução dos custos operacionais, graças à longa vida útil dos seus componentes.

Equipada com conversor de torque, a transmissão oferece agilidade e rapidez na mudança de marchas, proporcionando, com isso, mais conforto ao operador. Além disso, o eixo traseiro oscila num ângulo de ± 12º, o que melhora a tração e dá maior estabilidade à máquina.

Os eixos da pá carregadeira 962H, da Caterpillar foram projetados para maior durabilidade em todas as condições operacionais. O eixo dianteiro é rigidamente montado na estrutura para suportar o peso do carregador de rodas e suportar as cargas de torque interno, bem como as forças externas encontradas durante a operação. Já o eixo traseiro foi projetado para permitir ± 13 ° de oscilação. Além disso, todas as quatro rodas permanecem no solo em terrenos irregulares, proporcionando excelente estabilidade e tração.

O projeto de chassi articulado da 962H apresenta um quadro motor de seção em caixa durável e rígida, roboticamente soldada. Essa soldagem robótica cria articulações e excelente fusão, para máxima resistência e durabilidade.

A 962H ainda proporciona excelente visibilidade para a parte dianteira e traseira da máquina. Um vidro plano sem distorção se estende até o piso da cabine para excelente visibilidade da caçamba. E limpadores na parte dianteira e traseira mantêm as janelas limpas em qualquer condição

O modelo LG956L, da SDLG, foi desenvolvido com todo o conhecimento adquirido pela marca em seus 30 anos de experiência. Seu design moderno e o motor diesel, quatro tempos e turbo alimentado, tornam a pá-carregadeira robusta e potente, indicada para trabalhos pesados.

Com peso operacional de 16.900 kg, os eixos dianteiro e traseiro da máquina são do tipo diferencial convencional, com redução planetária nas extremidades e berço oscilante convencional. Montados nas extremidades dos eixos, os freios de serviço são tipo pastilha e disco seco, com duplo circuito e ar sobre hidráulico. Já o freio de estacionamento é tipo pastilha e disco, no eixo de saída da transmissão, aplicado por mola e liberado a ar.

Dentre outras características, a LG956L apresenta sistema de transmissão Powershift, capacidade de inclinação de 30°, capacidade nominal da caçamba de 3.0 m³ e carga nominal de 5.000kg.


Anúncios do Mercado Caema

0 Comentários