Centro-Oeste está entre as regiões com maior potência instalada para energia solar

Cortar custos, ser sustentável e ter rentabilidade. Esses são alguns objetivos da população de Goiás que possui estabelecimentos comerciais, residenciais, usinas e demais locais de fácil aderência à energia fotovoltaica.

Em nono lugar no ranking estadual de geração distribuída, o estado é destaque nesse segmento, junto a Mato Grosso – em sexto lugar, no mesmo ranking. Inclusive, a capital de Goiás, Goiânia, é a oitava, entre os municípios brasileiros, em potência instalada (MV), segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), atualizados em maio deste ano.

O estado ser provido de sol o ano todo é um fato que encoraja ainda mais o investimento na região. Foi pensando nessa vantagem climática que o Supermercado Varejão, em Valparaíso (Goiás), optou pela mudança no consumo de energia ao instalar dez inversores da Fronius (5 Eco 27 kW, 3 Symo 15 kW e 2 Symo 12,5 kW).

“É importante que toda a estrutura seja de boa qualidade, desde a instalação até os painéis e inversores, para que o projeto tenha êxito. A energia fotovoltaica veio para ficar. Acreditamos muito neste projeto no Brasil e torcemos para que o governo também apoie essa causa. Até hoje, já projetei mais de 100 sistemas com inversores exclusivamente Fronius, em oito estados diferentes, em clientes de diversos segmentos – rural, residencial e comercial -. O projeto do Supermercado Varejão, especificamente, é uma parceria com a instaladora Capital Solar, empresa que também realiza a operação e a manutenção do sistema”, conta Alex Vilarindo, projetista e consultor técnico em energia solar. Com o novo sistema solar de 255 kWp de potência total, haverá redução de 98% nos custos mensais com energia elétrica.

O retorno financeiro desse tipo de investimento costuma vir entre três e cinco anos. “Depende de alguns fatores, como o tamanho do sistema fotovoltaico instalado, investimento total realizado, geração média mensal do sistema e tarifa de energia elétrica do município. Por isso, é fundamental avaliar as necessidades do dono antes da compra. Ainda assim, é uma opção que vale a pena, porque o retorno é garantido”, comenta Alexandre Borin, gerente da Unidade de Negócios de Energia Fotovoltaica da Fronius.

Funcionamento do sistema fotovoltaico

 

Se você ainda tem dúvidas sobre como funciona essa nova tecnologia, confira, abaixo, algumas informações.

1- As placas ou paineís solares possuem células fotovoltaicas que quando  recebem raios solares captam a energia solar e transformam em  energia elétrica.

2 – As placas são conectadas aos inversores solares (inversor solar da Fronius ao lado direito), responsáveis por converterem a energia gerada em eletricidade. Há plataforma modernas on-line que permitem o monitoramento de tudo o que acontece na instalação.

3 – Logo em seguida, toda energia gerada é conectada na rede e chega até o “quadro” de luz, no qual é responsável por distribuir toda a energia na residência.

A energia solar fotovoltaica é uma das fontes de energia mais limpas e sustentáveis. Países como Estados Unidos, Alemanha, China, Itália, Japão e Espanha já estão usando todo o potencial do Sol em grande escala.

 

(Fonte: Assessoria de Imprensa)