Em SP, caminhões Atego da Mercedes-Benz são destaques em transporte de cavalos no Clube Hípico

Caminhões Mercedes-Benz Atego, da frota da Nil Horse Transporte e Serviços, foram utilizados no dia 24 de outubro numa complexa operação logística de transporte de 40 cavalos. Às 11 horas, o comboio partiu do Clube Hípico de Santo Amaro, na capital paulista, com destino ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas, onde embarcaram para o Chile.

Os 40 cavalos são da Equipe Brasileira de Salto que participará do Concurso de Saltos Internacional (CSI) de Pré-Mirim e dos Campeonatos Sul-Americanos de Mirim, Pré-Júnior, e Young Riders. Os eventos serão realizados em Las Condes, na cidade de Santiago do Chile, de 29 de outubro a 4 de novembro.

Com sede e oficina em Taboão da Serra, na Região Metropolitana de São Paulo, a Nil Horse é uma empresa especializada no transporte de cavalos para concursos, campeonatos e eventos em todo o Brasil e até para a Argentina, como também para particulares, entre propriedades, haras e clubes.

A frota do cliente conta com um caminhão Atego 2430 6×2 com câmbio automatizado Mercedes PowerShift, um Atego 1726 e um Atego 2428 6×2, para o transporte de até 12 cavalos, além de um leve Accelo 915 para até 5 cavalos.

A versatilidade e o excelente desempenho do caminhão semipesado Atego, tanto na estrada, quanto no campo, conquistaram total aprovação e uma grande admiração do cliente. “O Atego é forte e bom de subida. É um caminhão que não quebra, o que nos dá muita confiança”, diz Ronaldo Christofano, proprietário da Nil Horse juntamente com seu pai, Nilson Souza, que criou a empresa em 1983.

Nilson Souza tem paixão pelos caminhões da marca, admiração que surgiu nos anos 1970. “Já naquela época meu sonho era ter um caminhão e pegar estrada. Isso aconteceu em 1979, quando comprei um L-1111 e fui trabalhar com transporte de carga seca entre o Mato Grosso do Sul e Rondônia”, conta ele. “Peguei muita estrada de terra, barro e condições precárias, ficava muitos dias fora de casa”.

De volta a São Paulo, Nilson Souza se reaproximou de outra paixão, os cavalos. Ele havia trabalhado no Clube Hípico de Santo Amaro como tratador. Veio daí a ideia de transportar cavalos para os frequentadores do clube. Hoje, em companhia do filho, comanda a Nil Horse, que é referência no setor e um dos principais parceiros do Clube Hípico de Santo Amaro.

Ronaldo informa que ele e o pai até hoje dirigem os caminhões Atego da frota nas prestações de serviço, além de outros dois motoristas da empresa. “O Atego tem um trem de força muito bom para nossa atividade. Ele vai bem no asfalto e também nos caminhos de terra, areia e barro nas fazendas, respondendo rapidamente nas acelerações e retomadas”, diz o cliente. “E mesmo nessas circunstâncias, o Atego tem muita durabilidade”.

O câmbio automatizado encanta Ronaldo. “É muito fácil dirigir com o Mercedes PowerShift, que traz conforto e economia. Mas eu gosto também do câmbio mecânico, que contribui para a força e resistência do Atego nas severas aplicações”.

Para o transporte de cargas vivas, o chassi do Atego garante facilidade e rapidez no trabalho de implementação da carroçaria, passando apenas por um pequeno alongamento para maior capacidade de transporte. No caso dos cavalos, a configuração interna da carroçaria ganha um piso adequado e paredes separadoras, além de espaço para que o animal possa alcançar os recipientes de água e ração. Veterinários e cuidadores acompanham o transporte, visando a segurança e o bem-estar dos cavalos.

(Fonte: Assessoria de Imprensa)