Estudantes da FEI criam soluções automatizadas para a produção rural

É expressiva a participação do agronegócio na economia brasileira, já que o país é o mais extenso da América Latina e possui condições ideais para a produção agroindustrial. Segundo pesquisa realizada pela Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas – ABCSEM, o setor de horticultura (produção de frutos, legumes, árvores, arbustos e flores) é o responsável por empregar 2,4 milhões de pessoas e movimentar cerca de 100 bilhões de reais. Entretanto, mesmo com a produção tendo aumentado consideravelmente nos últimos anos, a mecanização do setor continua estagnada.

O cultivo de melancias, por exemplo, é bastante significativo no país, mas sua colheita ainda é quase totalmente manual. Esse tipo de processo, além de poder ocasionar problemas de saúde aos trabalhadores, gera em média 30% de perdas, causadas por quedas de produtos e baixo controle de qualidade.

Pensando nisso, estudantes de Engenharia Mecânica da FEI desenvolveram um projeto que visa mecanizar a colheita de melancias. Denominado de EasyCrop, o projeto pensa na colheita por meio de um sistema auto propelido de captação, elevação e transporte de melancias, evitando problemas de ergonomia e esforços físicos excessivos ao trabalhador rural. O sistema também reduz a perda de produtos e melhora o controle de qualidade. Além do EasyCrop, os alunos da FEI também têm desenvolvido projetos com foco na melhoria de outros processos, como atracagem de navios de carga e colheita de feijão.

(Assessoria de Imprensa)