John Deere recebe premiação e entra novamente na lista das melhores empresas para trabalhar no Brasil

Devido às políticas de desenvolvimento dos colaboradores e premissas como ética, diversidade, integridade, qualidade, comprometimento e inovação, a John Deere foi eleita, pela 11ª vez, uma das melhores empresas para trabalhar no País, segundo o prêmio Melhores Empresas para Trabalhar – GPTW (Great Place to Work) Brasil. Na cerimônia de premiação, a companhia foi representada por Wellington Silvério, diretor de Recursos Humanos para a América Latina da John Deere.

“Investir em tecnologia e em pessoas é a nossa aposta para o futuro. Por isso, possuímos uma cultura organizacional inclusiva e dinâmica, que demonstra que estamos em constante evolução e adaptação, ouvindo nossos colaboradores e aperfeiçoando processos em todas as áreas. Mesmo com as transformações ao longo dos 180 anos de existência da John Deere, temos orgulho de nunca termos deixado de ser uma companhia que valoriza os talentos”, destaca o diretor.

De acordo com ele, a John Deere tem utilizado o conceito de design thinking, em linha com as diretrizes de Recursos Humanos, para atender necessidades específicas do público interno, para que ele perceba valor na iniciativa e se engaje. “O design thinking, enquanto tipo de conhecimento, tem como objetivo a promoção do bem-estar na vida das pessoas. É nesse sentido que a John Deere trabalha o engajamento em todos os níveis para pautar a valorização de pessoas na agenda estratégica da empresa”, afirma Silvério.

Eleita há 11 anos como uma das melhores empresas para trabalhar, a John Deere possui uma série de políticas voltadas ao desenvolvimento e inclusão de seus colaboradores. No Brasil, hoje, há mais de 50 iniciativas em andamento, englobando diferentes áreas da empresa. Em Diversidade e Inclusão, por exemplo, destaca-se o Women Reach, programa formado e gerenciado por funcionárias para incentivar o desenvolvimento das mulheres, trocar experiências e reforçar pontos como inclusão e diversidade na companhia. É apoiado por outras iniciativas como a Sociedade das Mulheres Engenheiras (SWE, na sigla em inglês), uma iniciativa global, não ligada especificamente a alguma empresa, com foco em atrair, desenvolver e reter mulheres nas áreas de tecnologia.

O ranking GPTW é realizado desde 1997, em parceria com a editora Globo, e lista as 150 melhores empresas para trabalhar no País, por meio de uma metodologia de cruzamento de informações enviadas pelas companhias e seus colaboradores. Nesta edição, foram avaliadas mais de duas mil empresas.

(Fonte: Assessoria de Imprensa)