New Holland Agriculture lança colheitadeira TC5090 Arroz na Expointer

A 41ª Expointer, uma das mais importantes feiras agropecuárias da América Latina, e o Rio Grande do Sul, maior estado produtor de arroz do Brasil, foram escolhidos para o lançamento da colheitadeira TC5090 Arroz, da New Holland Agriculture. A máquina dispõe de um sistema híbrido, formado por cilindro e duplo rotor, e tecnologia que a torna leve, com alta performance e resistente, aspectos fundamentais para enfrentar o ambiente alagadiço, de maior massa de palha e abrasivo, característicos da rizicultura. A feira começou sábado (25/08) e segue até (2/09) no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, região metropolitana de Porto Alegre.

O Rio Grande do Sul, de acordo com o Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), é responsável por quase 70% do grão produzido no país, com 12 mil produtores no estado. O último dado da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apontou para 8,46 milhões de toneladas. “As nossas máquinas sempre foram referência e tiveram liderança no mercado de arroz, que tem características peculiares do plantio a colheita. A nova TC5090 Arroz traz novas características no processamento do grão, o que, associado a todas as vantagens da consagrada linha TC, como facilidade em operar, leveza e qualidade na colheita, potencializam o trabalho do rizicultor, promovendo mais rentabilidade e produtividade”, afirma Rafael Miotto, vice-presidente da New Holland Agriculture para a América Latina.

Carlos Schimidt, gerente de Produto para Colheita da New Holland Agriculture, lembra que a marca sempre foi “muito forte” no mercado arrozeiro. “Ela foi desenvolvida e pensada nos campos de arroz. Entendemos o valor desse mercado e investimos no desenvolvimento de uma máquina específica para ele”, destaca.

Características

A TC5090 Arroz tem potência nominal e máxima de 258 cv e 270 cv, respectivamente; capacidade de armazenamento de 7.200 litros; velocidade de descarga de 63 litros por segundo; plataforma de 20 ou 25 pés; 3,90 m de altura; e 3,40 m de distância entre os eixos. Outra característica da nova TC é a sua leveza, o que a faz apresentar menor compactação de solo e desempenhar melhor nos campos de arroz, que, como características, é uma área com muita massa das palhas inserida, difícil locomoção e alagadiça, devido às taipas (pequenos diques) que são feitas para o plantio da cultura, por necessitar de muita água.

Com a TC, o produtor terá mais facilidade no transporte do equipamento, sem precisar mexer no tamanho do eixo ou substituir os pneus ao colocar em um caminhão. “Como normalmente no arroz o produtor tem várias áreas em locais diferentes, é muito importante que a máquina seja fácil de se transportar”, explica Carlos Cabral, especialista de Produto para Colheita da New Holland Agriculture.

A abrasividade singular do arroz, que causa muito desgaste nos produtos devido à raspagem, também foi levada em consideração: todas as peças da máquina em que há contato com o arroz foram reforçadas e tiveram um tratamento especial para entregar ao rizicultor uma melhor performance.

Híbrida

Por ser uma máquina híbrida, com cilindro e duplo rotor, a TC5090 Arroz tem o melhor das duas tecnologias. O cilindro característico da TC é responsável por fazer a debulha (retirada do grão da vagem) para que os rotores façam a separação do grão, que vai ao graneleiro, e da palha, que é expelida.

“A cultura do arroz tem muita massa de palha, então, para processar essa quantidade de massa, o duplo rotor é o mais indicado”, reforça Cabral. “Já o cilindro tem desempenho excelente em condições adversas, principalmente alta umidade e densidade de cultura”, conclui.

Junto a essa capacidade de colheita está ainda o motor eletrônico da FPT Industrial (MAR-1/Tier 3), que acrescentou à máquina mais economia, força e estabilidade, ou seja, mesmo em condições difíceis, o motor mantém a estabilidade do sistema industrial da máquina.

(Fonte: Assessoria de Imprensa)