Safra 2018 de café foi de melhor qualidade, mostra estudo da Confederação da Agricultura e Pecuária

A safra nacional de café 2018 foi especial não apenas pelo volume colhido: 61,66 milhões de sacas de 60kg, o maior da história. Outro aspecto que chamou a atenção de produtores e especialistas foi a qualidade do grão.

A Pesquisa Sagra Cafeeira 2018 levantou informações com cafeicultores dos seis principais estados produtores de café – Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Bahia, Rondônia e Paraná – e constatou melhorias em relação ao café colhido no ano anterior.

Por meio de um questionário, foram analisadas estatisticamente as respostas de 280 cafeicultores, dos quais 93% de café arábica e 7% de café conilon. Estas áreas de cultivo somam 18,427 mil hectares.

Dos 280 cafeicultores que participaram da pesquisa, 68% afirmaram que a qualidade do café colhido em 2018 foi melhor que a de 2017, e, em contraponto, 23% afirmaram que a qualidade permaneceu igual e, ainda, apenas 9% declararam que a produção de 2018 teve qualidade pior que a safra colhida anteriormente.

Com relação às tecnologias de colheita e pós-colheita, os resultados da pesquisa permitiram estabelecer um perfil tecnológico dos cafeicultores, pois, especificamente em relação à colheita, a técnica de derriça manual e colheita com derriçadora acoplada ao corpo foram responsáveis por 62% das respostas, com 31% cada uma delas. A colheita mecanizada correspondeu a 27% dos apontamentos e a colheita manual seletiva foi responsável por 11%.

Quanto à adoção de tecnologias de secagem pelos cafeicultores, as quais influenciam diretamente a qualidade do café, constatou-se que os terreiros de cimento ou asfalto foram responsáveis por 44,2% dos apontamentos da Pesquisa Safra Cafeeira 2018. Na sequência, secadores mecânicos corresponderam a 30,4% das respostas.

O terreiro suspenso ocupou a terceira posição com 12% dos apontamentos e outros 13,4% foram divididos entre as estufas e terreiro de chão batido.

Também se atribui a melhoria verificada, ao comparar a safra de 2018 com 2017, às boas condições meteorológicas existentes durante o período de colheita, quando não houve ocorrência de chuvas que comprometessem os resultados qualitativos.

A Pesquisa Safra Cafeeira 2018 foi realizada pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA e CaféPoint, nos meses de outubro e novembro de 2018.

(Fonte: Sociedade Nacional de Agricultura – SNA RJ)