CNH Industrial consolida referência mundial em ações sustentáveis

Por oito anos consecutivos a CNH Industrial, uma das principais multinacionais do setor de bens de capital, foi eleita empresa líder do segmento de máquinas e equipamentos elétricos pelo índice Dow Jones de Sustentabilidade, que avalia de forma seletiva e exigente o desempenho em sustentabilidade das empresas no mundo.

A multinacional tem uma linha completa de máquinas e veículos comerciais com as marcas: Case IH, Steyr, Case Construction Equipment, New Holland Agriculture, New Holland Construction, IVECO, IVECO ASTRA, IVECO BUS, HeuliezBus, Magirus, IVECO DEFENCE VEHICLES e FPT Industrial. Todas essas marcas são fundamentadas com base na filosofia World Class Manufacturing (WCM), que busca zerar perdas e seguem a metodologia da Pirâmide de 5R – recusa do resíduo (logística reversa), redução, reaproveitamento, reciclagem e recuperação, destaca Erika Michalick, especialista em sustentabilidade do Grupo CNH Industrial.

“A empresa entende que seu compromisso com a sustentabilidade tem reflexo em todas as suas áreas e seus negócios, com destaque para a área de Inovação, que busca sempre desenvolver produtos cada vez mais eficientes em produtividade e redução de emissões”, explica Michalick.

A CNH Industrial possui 66 fábricas espalhadas pelo mundo, sendo 7 no Brasil. Neste ano a empresa conquistou uma marca importante ao alcançar a meta “Aterro Zero”, ou seja, 100% de tratamento dos seus resíduos nas plantas de Contagem (MG) e Sorocaba; em Piracicaba essa meta foi alcançada em 2018. Materiais como madeira, plástico, papelão, material orgânico, óleo, entre outros, são reciclados e, os não recicláveis são agora enviados para coprocessamento, extinguindo assim o envio para aterro.

Outro diferencial da empresa são as construções das fábricas. Em Sorocaba, onde funciona o Centro de Distribuição de Peças da CNH Industrial, o prédio de 66 mil m² foi construído dentro dos modernos conceitos de Green Building, que identificam a construção como ambientalmente responsável. Todo o material utilizado na construção teve origem certificada para garantir que a obra não utilizasse elementos predatórios à natureza. Por isso, o CD recebeu da United States Green Building Council (USGBC) – uma das mais conceituadas entidades certificadoras do mundo – a certificação Green Building.

“Somos o primeiro Centro de Distribuição do setor na América Latina a receber a certificação LEED Gold, o mais importante selo internacional de meio ambiente para edificações sustentáveis”, pontua Regina Barbosa, gerente de marketing Aftermarket Solutions da CNH Industrial. A executiva ressalta ainda que, na América Latina, apenas 44 empresas tem a certificação LEED Gold, sendo a CNH Industrial a única montadora.

A especialista em sustentabilidade, Erika Michalick, destaca que desde 2008 a empresa adota medidas para evitar desperdício e já investiu na implantação de cinco unidades de tratamento da água na planta em Sorocaba: água potável, água de pintura, efluente físico-químico, esgoto biológico e uma de água de chuva.

A iniciativa gerou economia de 30% do recurso, melhorando significativamente a relação com o meio ambiente. “Em 2018, reutilizamos em nossas plantas mais de 25 mil metros cúbicos de água, o que equivale a dez piscinas olímpicas”, destaca Michalick.

Empresa de bens de capital mais sustentável

Em 2018, o índice de reciclagem de resíduos da CNH Industrial na América do Sul foi de 98%. A média mundial já ultrapassa os 91%. Com ações como essa a CNH Industrial se mantém como modelo de empresa de bens de capital mais sustentável, conforme o Dow Jones Sustainability Index (DJSI).

Metas e campanhas de sustentabilidade

Dentre as metas globais da CNH Industrial estão: redução de CO2, outras emissões atmosféricas e de energia renovável, sendo algumas delas já superadas. Um exemplo é a meta de redução de 20% em emissões de CO2 por unidade de produção em relação a 2014, que já chegou a 34%. E outro objetivo é ter 50% do total de energia elétrica derivada de consumo renovável, índice que já alcançou 70,4%.

A empresa investe em pesquisa e desenvolvimento de produtos que adotem combustíveis alternativos. A FPT já apresentou protótipos de trator agrícola e um gerador de energia movidos a biometano, ambos com resultados muito positivos. Vale destacar também o novo protótipo de pá carregadeira com alimentação a metano apresentado pela Case, em abril, durante a Bauma (Alemanha).  Agora, a sequência é buscar essa aplicação em outras famílias de motores.

“Para se ter uma ideia da importância dessa tecnologia para o meio ambiente, o motor a gás emite 80% menos CO2 do que o diesel. Com o biometano essa redução chega a quase 100% em todo o ciclo de carbono”, explica Michalik.

Além das iniciativas voltadas para a estrutura, como: prédio verde, economia de energia elétrica e água, reciclagem, eficiência logística, tratamento de resíduos, entre outros, a unidade promove ações de conscientização aos colaboradores, visando agregar a responsabilidade ambiental não só na rotina de trabalho, mas também para a comunidade onde está inserida.

(Reportagem: Michelle Gomes com informações da assessoria de imprensa)