Colhedora de café da Case IH se destaca na colheita de cafés arábica e conilon

Após três anos de testes numa fazenda em São Mateus (ES), produtores do café tipo conilon puderam acompanhar o ótimo desempenho da colhedora de café Coffee Express 200 em operação. De acordo com os estudos realizados, a máquina apresentou 97% de eficiência na remoção do fruto, o mesmo desempenho encontrado na colheita do café arábica. Para Maurício Infantini, do departamento de inovação da Case IH, “a mecanização é uma excelente alternativa em termos de custos x benefícios. Além disso, reforça a importância da pesquisa de alternativas mais eficientes e econômicas”.

Há quase 10 anos, engenheiros do Incaper (Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural), em parceria com empresas públicas e privadas e com cafeicultores do estado, realizam pesquisas para viabilizar a colheita mecanizada do café conilon. Trata-se de uma opção que visa reduzir o tempo de colheita, a demanda por mão de obra – com a migração de muitas famílias do campo para as cidades, esse tem sido um dos principais desafios da produção cafeeira no país – e os custos de produção.

De acordo com o trabalho realizado pelo grupo, o segredo está na condução e manejo da planta, que se feitos da forma adequada desde o princípio, permitirão a colheita com uma máquina com as mesmas configurações utilizadas na cultura do café arábica. Segundo Regis Ikeda, especialista de marketing de produto da Case IH, “a mecanização é um processo natural no campo para aumentar a produtividade e estimular cada vez mais a profissionalização”.

Entre os importantes aspectos observados ao longo dos anos está a uniformidade na altura da copa das plantas, para que o ajuste das varetas na hora da remoção do fruto (derriça) não danifiquem a parte produtiva do ano seguinte. Além disso, a maturação da linha é fundamental, uma vez que frutos verdes requerem força de desprendimento maior que frutos maduros.  Dessa forma, iniciar a colheita quando as plantas apresentam um estágio mais avançado de desenvolvimento aumentará ainda mais a eficiência na derriça.

175 anos de inovação

A Case IH, líder mundial na produção de equipamentos agrícolas, está iniciando um ano de comemorações do seu 175º aniversário na sede mundial da marca em Racine, no estado do Wisconsin, nos Estados Unidos. Foi lá, na beira do Rio Root, que o fundador Jerome Increase Case instalou a Racine Threshing Machine Works para produzir uma máquina revolucionária, projetada para acelerar a separação dos grãos após a colheita.

Entre os principais marcos em sua trajetória estão o desenvolvimento do AFS (Advanced Farming System – AFS), que tem sido a vanguarda na agricultura de precisão por mais de duas décadas, proporcionando aos produtores a capacidade de maximizar a produtividade e rentabilidade com a utilização das tecnologias AFS. Outro marco é o conceito de “Efficient Power” no qual todos os produtos da marca são projetados visando alta eficiência energética, contribuindo com maior performance e menor custo operacional. Além disso, a marca apresentou recentemente o seu conceito de trator autônomo, projetado para tornar a agricultura mais eficiente.

(Fonte: Assessoria de Imprensa)