Saiba como aprimorar a manutenção de pás carregadeiras

Cada equipamento da linha amarela requer um cuidado especial na manutenção. As pás carregadeiras utilizadas em operações que vão além do setor da construção, como movimentação de palha de cana em usinas, fertilizantes, adubos, minérios com elevados teores corrosivos, precisam de um olhar diferenciado. Dependendo da aplicação, elas devem ter cuidados especiais para minimizar efeitos agressivos causados pelo ambiente ou aplicação. 

O gerente de pós-vendas da Automec/ JCB, Roberson Ferreira, explica que podem ser feitas aplicações de silicone para proteger terminais e sensores elétricos e eletrônicos, para reduzir efeitos de corrosão. “As ações corrosivas podem interromper os comandos do equipamento prejudicando o seu funcionamento”, conta.

De acordo com ele, cada tipo de produto e ambiente onde a carregadeira trabalha pode causar um desgaste diferenciado e por isso é recomendável que os usuários conheçam o possível efeito que a aplicação possa causar ao equipamento. O responsável pelo equipamento deve entender o ambiente de trabalho e saber quais os procedimentos preditivos a serem adotados.

As despesas com manutenção preventiva e preditiva são determinantes para o sucesso de uma empresa que presta serviços com equipamentos, porque a máquina precisa funcionar sem interrupções nem falhas.“Numa pá carregadeira é preciso a avaliação constante sobre a performance do equipamento , além da preocupação natural com cilindros, fps, pinos e buchas da caçamba e do braço”, arremata Roberson. 

Visão de longo prazo 

O grupo Automec é distribuidor autorizado dos equipamentos da JCB no estado de São Paulo. Em 2016, a empresa faturou R$ 50 milhões com a venda de equipamentos JCB entre os meses de maio e dezembro, dados extremamente positivos, levando em consideração as dificuldades econômicas. A distribuidora tem visão em longo prazo para abertura de filiais nos próximos cinco anos, a primeira ainda em 2017, na região de Bauru (SP). 

O Grupo Automec é reconhecido no país pela força no mercado de veículos automotores como concessionária da marca Chevrolet no interior do estado de São Paulo, acumulando mais de 60 anos de atuação e um faturamento total de R$ 700 milhões no último ano. 

“Entramos no mercado de equipamentos num revés muito grande da economia, porém tivemos resultados além das nossas expectativas”, conta Rafael Peres, diretor de vendas e marketing do Grupo Automec. “O Grupo Automec acredita na recuperação do país. O potencial do negócio aliado à força de uma marca consagrada como a JCB é o que mais nos motiva. O retorno desse primeiro ano, tanto nas vendas quanto em peças e manutenção, mostram que estamos no caminho certo”, diz.

(Texto: Assessoria de Imprensa /  Automec/JCB)