Agrale escolhe a Allison para equipar seu primeiro ônibus articulado fabricado na América do Sul

Primeiro veículo deste tipo projetado e fabricado na Argentina, está equipado com uma transmissão automática Allison para garantir um desempenho mais eficiente

Escolhida para equipar o primeiro ônibus articulado automático fabricado na América do Sul da Agrale, a Allison sai na frente novamente com suas transmissões mundialmente conhecidas.

De acordo com Ignacio Armendariz, gerente de vendas, marketing e pós-venda da Agrale Argentina, a combinação da tecnologia das transmissões totalmente automáticas Allison e o design do novo ônibus oferece níveis mais elevados de conforto sem aumento de custo do bilhete, proporcionando benefícios para os passageiros, motoristas e gestão de frota.

“A incorporação da transmissão automática Allison nos trouxe grandes benefícios, tais como uma operação mais fácil, custos de manutenção reduzidos, e um rodar mais confortável para os passageiros e motoristas”, disse Armendariz.

A Tecnologia de Transferência Continua de Potência, o Continuous Power Technology™, inova na redução do desgaste do veículo, ajudando também a melhorar o conforto e suavizando qualquer movimento que o motorista do veículo tenha que fazer.

“O conversor de torque da transmissão otimiza a força do motor durante a aceleração do veículo, proporcionando mudanças de marchas sem interrupção de potência e reduzindo os riscos com a segurança e a fadiga do condutor”, disse Roberto Larossa, gerente regional para o Cone Sul da Allison Transmission.

Ainda segundo Larossa, graças ao conversor de torque, que também reduz o desgaste e protege a linha de transmissão do ônibus, a única manutenção programada é a substituição de fluido e filtro. Sem falar dos custos de manutenção reduzidos e menor tempo de inatividade do veículo são benefícios adicionais que uma transmissão Allison traz para o veículo.

Algumas das mais importantes cidades sul-americanas estão usando ônibus articulados com transmissões Allison totalmente automáticas, incluindo Santiago no Chile, Lima no Peru e várias cidades na Venezuela. Já existem cerca de 30 unidades operando em Buenos Aires, com expectativa de que este número dobre ainda em 2016.