Com investimentos de 120 milhões de dólares no Brasil, AngloGold Ashanti comemora 185 anos na Exposibram

Durante a Expo & Congresso Brasileiro de Mineração (Exposibram 2019), a AngloGold Ashanti vai reforçar seu plano de crescimento no Brasil com investimentos previstos de US$ 120 milhões nas operações para o desenvolvimento, exploração, equipamentos, substituição de frotas e infraestrutura de minas.

“O investimento em mineração é um processo contínuo. Estamos aplicando nossos recursos principalmente para exploração, que é o que garante a longevidade de uma empresa de mineração”, explica Camilo Farace, diretor-presidente da AngloGold Ashanti Brasil.

No evento organizado pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), que começou nesta segunda-feira (9/09) e segue até quinta (12/09), em Belo Horizonte (MG), a indústria mais longeva do País terá um estande de quase 90 metros quadrados.

Ali, seus principais executivos receberão seus convidados, a imprensa especializada, estudantes, profissionais e técnicos, do Brasil e do exterior.

“Vamos oferecer aos visitantes uma experiência completa no universo da mineração. Será uma verdadeira viagem no tempo – o passado (o começo de tudo, há 185 anos), o presente (nosso modo de operar e desafios) e a possibilidade de imaginar o futuro da atividade mineradora conosco”, adianta Farace.

Inovação, boas práticas sociais e de sustentabilidade, além de segurança, são os princípios que permeiam a estratégia de negócios e de atuação da maior mineradora de ouro do Brasil. Na prática, significa fazer sempre mais do que exigem as leis ambientais: buscar o desenvolvimento do negócio, sempre de forma sustentável. “Chegar aos 185 anos (comemorados em 8 de julho) é motivo de orgulho não apenas para a AngloGold Ashanti, mas para toda a mineração brasileira, pois denota nossa capacidade de inovação para superar os desafios, ampliar a vida útil dos recursos naturais e gerar riquezas para toda a comunidade e para os Estados onde atuamos – Minas Gerais e Goiás”, conclui o diretor-presidente.

Respeito ao meio ambiente, interação e oportunidades

O respeito ao meio ambiente poderá ser percebido no estande da AngloGold Ashanti na Exposibram, desde o formato aberto e acessível ao uso de materiais sustentáveis e recicláveis. Um exemplo é a destinação do material utilizado no estande para projetos sociais, que poderá ser transformado em jardineiras para o plantio de plantas. Até as cápsulas de café oferecido no estande ganharão novos usos.

Outro grande destaque do estande é a interação. Por meio de óculos 3D, os visitantes terão a oportunidade realizar um visita virtual à mina Cuiabá e conhecer os modernos sistemas de extração de minério e de produção de ouro adotados pela empresa.

Haverá ainda monitores que permitirão navegar por informações sobre produção, curiosidades e história. O espaço ainda contará com uma réplica da barra de ouro e um totem para receber o cadastramento de currículos de quem tem interesse em trabalhar na empresa.

185 anos de Brasil

A AngloGold Ashanti Brasil completou no dia 8 de julho 185 anos de atividades. É a indústria de maior longevidade do País, uma história que começou no século 19, em 1834, quando a empresa ainda como Saint John Del Rey Mining Company deu início à mineração de ouro em Nova Lima (MG).

Hoje, a AngloGold Ashanti se consolidou como uma das maiores produtoras de ouro do mundo, com 13 operações, em 9 países. No Brasil, tem 7 mil empregados (diretos e indiretos). Suas três unidades operacionais em território nacional são responsáveis por 15% de toda a produção de ouro do grupo no mundo. Somente em 2018, foram 494 mil onças, cerca de 16 toneladas do metal. 

Em Minas Gerais, as operações da empresa estão concentradas na região do Quadrilátero Ferrífero, em duas unidades de negócio. A primeira (Operações Cuiabá) é composta pela Mina Cuiabá, em Sabará, pela Mina Lamego, na divisa entre Sabará e

Caeté, e pela planta do Queiroz, em Nova Lima. A segunda fica na cidade de Santa Bárbara (Operações Córrego do Sítio). Em Goiás, há ainda uma unidade produtiva na cidade de Crixás (Serra Grande).

(Fonte: Assessoria de Imprensa).