Fazenda do projeto Bayer ForwardFarming conquista certificação

A fazenda Nossa Senhora Aparecida, localizada na cidade de Água Fria de Goiás (GO), conquistou recentemente a certificação da Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS), que assegura que a soja, seja como matéria-prima ou como subproduto, tenha origem de um processo economicamente viável, ambientalmente e socialmente responsável. Esta propriedade faz parte do Bayer ForwardFarming, e é a primeira no mundo a conquistar esta chancela.

O Bayer ForwardFarming é uma iniciativa que promove a sustentabilidade em propriedades agrícolas em todo o mundo. Ao todo são doze fazendas em países como Bélgica, França, Alemanha, Holanda, Itália, Brasil, Argentina e Estados Unidos. Todas são independentes, representativas e plenamente operacionais, e utilizam as melhores soluções para lidar com os desafios agrícolas para o trato na lavoura. Neste acordo de cooperação, técnicos da empresa atuam em parceria com agricultores locais, fomentando as boas práticas no campo.

“Importante destacar que o projeto entende que a agricultura sustentável possui três pilares: econômico, social e ambiental. Com isso, o Bayer ForwardFarming pretende colaborar para que os agricultores em todo o mundo possam produzir mais e melhor, contribuindo para o objetivo comum de alimentar a crescente população mundial, que será de quase 10 bilhões de pessoas em 2050”, ressalta Claudia Quaglierini, Gerente de Políticas Agrícolas e Relacionamento com Stakeholders da Bayer.

No Brasil, a RTRS é fomentada pelo programa Valore, da Bayer, que oferece aos produtores de soja visita de diagnóstico, plano de ação, atividades de treinamento, visita pré-auditoria e facilitação para auditorias realizadas por terceiros. Essas medidas ajudam os agricultores a atingirem os objetivos da produção com responsabilidade socioambiental. A certificação da RTRS diz aos produtores e compradores que a produção cumpre os três pilares da sustentabilidade: econômico, social e ambiental. Além de valorizar o grão, a certificação abre portas para a exportação da soja aos mercados mais exigentes, como o europeu.

Segundo Cristiane Lourenço, gerente Food Chain Relations da Bayer, esta é uma grande conquista para a fazenda. “Isso demonstra seu compromisso com a produção responsável de soja”. A executiva explica que o programa permite não apenas a sustentabilidade na produção, mas também auxilia em boas práticas para os negócios do produtor “Além da preocupação com a sustentabilidade dos negócios no longo prazo e com o meio ambiente, esta certificação oferece à Fazenda Nossa Senhora Aparecida uma diferenciação do produto no mercado”.

A mudança cultural foi fator importante na conquista da certificação, uma vez que alguns produtores passaram a entender que a sustentabilidade é parte do processo de produção. Para Elder Diniz, Coordenador de Desenvolvimento de Mercado, a Bayer está conseguindo mostrar que é possível aumentar a produtividade com sustentabilidade. “Utilizar as boas práticas agrícolas para alcançar o máximo do potencial produtivo das lavouras, promovendo todos os requisitos que a certificação exige, como respeitar as áreas de proteção e as matas ciliares, por exemplo, é o caminho a ser percorrido”.

(Fonte: Assessoria de Imprensa)