Tereos inaugura centro ‘sustentável’ de serviços corporativos

Considerada a segunda maior produtora mundial de açúcar, a Tereos inaugurou nesta quinta-feira (7/2), em um evento para convidados, o seu Business Service Center (BSC), um centro de serviços corporativos.

Construído numa área de cerca de 1.700 m² ao lado do shopping Iguatemi, em São José do Rio Preto, o BSC vai gerenciar os processos corporativos de todas as unidades da Tereos no Brasil. O mesmo modelo está sendo implementado na França, na cidade de Lille – o BSC Europa vai atender a todos negócios do grupo no continente europeu.

A nova unidade vai permitir mais sinergia entre as diversas áreas da empresa, a partir de um novo modelo de gestão de processos, que aborda o fluxo de ponta a ponta. “O modelo do BSC muda o conceito de como a companhia gerencia seus processos corporativos, antes isolados em departamentos e agora integrados de ponta a ponta, com mais troca de informação, mais agilidade e eficiência”, explica o gerente-executivo da unidade, Edmar Barros.

Para que a integração aconteça, o BSC utiliza uma plataforma chamada ServiceNow, que pode ser acessada por diversos dispositivos. “É o fim daquele vai-e-vem de e-mails, planilhas e telefonemas sem fim. O colaborador faz sua solicitação e acompanha status e prazos, tudo de forma clara e rápida. E por trás das cortinas, existe toda uma metodologia de trabalho que garante processos eficazes e seguros”, complementa o executivo.

Edifício sustentável

O BSC será também o primeiro prédio corporativo do noroeste paulista a obter o selo AQUA-HQE, uma das certificações na área de sustentabilidade mais respeitadas do mundo. Desenvolvido a partir da certificação francesa Démarche HQE (Haute Qualité Environnementale), o selo AQUA é aplicado no Brasil pela Fundação Vanzolini. No País, apenas 35 empreendimentos comerciais possuem esse selo.

Segundo a consultoria EcoBuilding, para que um projeto obtenha o selo AQUA-HQE é preciso atender a uma série de requisitos relacionados a meio ambiente, economia no uso de recursos, conforto, saúde, segurança entre outros.

A economia esperada pelo BSC, medida por simulação computacional, é de 63% de redução no consumo de energia e 50% no consumo interno de água. É possível mapear e saber previamente quanto cada espaço ou cada aparelho está consumindo de energia, da impressora à máquina de café, de modo a garantir maior eficiência energética.

Além do uso de energia solar térmica e fotovoltaica e da redução do consumo de água potável, entre as estratégias sustentáveis do BSC estão a instalação de equipamentos de ar condicionado e iluminação de alto desempenho energético e funcional, vidros de alta performance, bicicletário, entre outras soluções que visam contribuir com o meio ambiente.

(Fonte: Assessoria de Imprensa).