Case lança pás carregadeiras com motores ‘econômicos e potentes’

A Case Construction Equipment acaba de lançar as novas versões de duas pás carregadeiras: a W20F e a 621E, ambas equipadas com motor N67 da FPT Industrial, que atende à legislação MAR-I/Tier 3 para emissão de poluentes e ruídos. Os modelos estão na faixa de 10 e 12 toneladas de peso operacional, respectivamente, sendo que a W20F é equipada com motor mecânico de 152 hp de potência bruta. “Ainda existe no Brasil uma forte demanda por um produto simples, sem muita eletrônica embarcada e de baixo custo operacional e de manutenção”, explica o gerente de Marketing da CASE, Maurício Moraes.

Este é o modelo mais robusto da categoria e, mesmo atendendo às normas de emissão de poluentes e ruído, o consumo de combustível foi mantido em relação à versão anterior. “Consequentemente, este modelo permite obter o torque máximo mais rápido e mantê-lo por mais tempo se comparado com a W20E”, explica Moraes. “Com isso, a máquina também enche a caçamba mais rapidamente, aumentando o rendimento do trabalho”, completa.

“Desenvolvemos nossos motores com tecnologia MAR-I/Tier3 que garante, por meio de um sistema de injeção mecânico mais simples e acessível, a mesma potência e o mesmo torque de soluções com motor eletrônico, ou seja, entregamos a produtividade necessária com economia de recursos”, explica André Luiz Oliveira de Faria, especialista de Produto da FPT Industrial na América Latina.

Nas opções de motores mecânicos, a FPT Industrial priorizou os atributos de fácil manutenção e economia. “Importante destacar que nos itens de manutenção, a redução de custos pode ultrapassar 20% comparando-se a uma solução com motor eletrônico na mesma faixa de potência. A troca de óleo, por exemplo, pode ser feita a cada 500 horas e não mais a cada 300, o que maximiza a disponibilidade e evita tempo de máquina parada. O bico mecânico, por exemplo, custa um quarto do preço do eletrônico. Isso na ponta do lápis faz toda diferença”, acrescenta.

No caso da 621E, o modelo é equipado com o motor eletrônico da FPT Industrial N67 Mar-I/Tier 3 com duas curvas de potência. Além da standard, há também a econômica, que garante 10% de economia de combustível em relação à versão anterior. O modelo ainda apresenta um diferencial na curva de torque que permite atingir o torque máximo mais rapidamente e mantê-lo por mais tempo, garantindo agilidade ao encher a caçamba.

“Assim como na versão mecânica, o eletrônico também não tem restrição no uso de combustível. Os motores da FPT se destacam por serem homologados a trabalhar com combustíveis com alto teor de enxofre, e podem trabalhar com o Diesel S500 sem a necessidade de aditivo e seguindo toda a regulamentação Mar-I/Tier 3”, destaca Faria.

(Fonte: Assessoria de Imprensa)