Colhedora de Mudas Valtra BE 1035: a solução que faltava para o plantio mecanizado

A mecanização da cana-de-açúcar é um dos principais avanços do agronegócio que reduziu os custos de produção no país para os menores patamares no mundo, e aumentou a eficiência na produção.

Dentro desse cenário, novos investimentos em pesquisa e desenvolvimento de produtos cresceram nos últimos anos, especialmente no processo de mecanização que envolve a aplicação de novos equipamentos para o plantio.

Um exemplo disso é a Colhedora de Mudas desenvolvida pela Valtra para suprir uma necessidade fundamental no plantio da cana. “A BE 1035 Mudas foi concebida pela Valtra para suprir necessidades das Usinas e também dos produtores independentes que fornecem para essa agroindústria e buscavam uma solução para viabilizar a colheita mecanizada das mudas, para que pudessem consolidar a operação de plantio mecanizado”, diz Marco Antônio Gobesso, gerente de marketing de produtos cana-de-açúcar da AGCO para a Valtra.

De acordo com a fabricante, a máquina é a única colhedora desenvolvida de fábrica para colheita de mudas, com um sistema de esteiras transportadoras de borracha, que substituí os rolos e garante menores danos às gemas. O exclusivo sistema da Valtra possui redução de 46% nos pontos de contato com a muda de cana em relação ao kit convencional, o que proporciona maior viabilidade das gemas, garantindo um plantio com melhor qualidade. Eleita a “Máquina do Ano 2018” na Agrishow deste ano, o novo produto da Valtra foi apresentado como a primeira colhedora de mudas de cana do mercado brasileiro.

“A Valtra inova mais uma vez e leva ao produtor uma solução para a colheita mais eficiente de mudas de cana, com a máquina pronta de fábrica, sem necessidade de adaptação. A BE1035 Mudas preserva a integridade das gemas das mudas, reduzindo a quantidade necessária para o plantio. Dessa forma, o produtor rural diminui os custos, garantindo a produtividade agrícola”, acrescenta Gobesso.

A máquina vem equipada com o motor eletrônico AGCO Power com sistema SCR (Redução Catalítica Seletiva), para redução da emissão de poluentes, conforme a legislação ambiental Proconve MAR-1. Os componentes oferecem potência de 350 cv com consumo de combustível reduzido e vida útil prolongada.

A BE1035 Mudas também conta com o sistema de telemetria AgCommand®, já presente na colhedora de cana BE1035e. A ferramenta permite o monitoramento da máquina em tempo real, quer seja a partir da fábrica, da concessionária Valtra ou até mesmo onde o cliente estiver. Dessa forma, é possível realizar a manutenção preventiva, repondo peças ou fazendo ajustes ao detectar necessidades, evitando longas paradas para manutenções.

Esse avanço na mecanização com a Colhedora de Mudas faz parte de um processo de alinhamento de expectativas entre a Valtra, clientes e parceiros. “Esse é um trabalho permanente desenvolvido pela área de Marketing do Produto da AGCO/Valtra junto aos clientes finais e também aos grupos organizados de mecanização agrícola das principais regiões canavieiras do país. Estamos sempre em contato com os produtores rurais para identificar quais as necessidades diárias, e quais melhorias podemos oferecer para aumentar a produtividade no campo. No caso da colhedora de mudas, nosso foco é a preservação das gemas da cana no momento da colheita, tornando o plantio muito mais eficaz e econômico”, diz o gerente de marketing de produtos cana-de-açúcar, da AGCO para a Valtra.

Marco Antônio Gobesso explica que essa colheita adaptada normalmente era efetuada em máquinas antigas, o que pode causar significativo índice de danificação nas gemas colhidas. Para compensar essa danificação, os produtores aumentam consideravelmente a quantidade de mudas utilizadas por hectare, chegando em alguns casos a duplicar, ou até triplicar, as tradicionais 7 toneladas por hectare, que eram empregadas por ocasião do plantio manual. Tal prática aumenta significativamente os custos do plantio chegando até inviabilizar operacional e/ou economicamente o plantio mecanizado. “Agora, com a BE 1035 Mudas, a primeira colhedora de fábrica especializada na colheita de mudas, os pontos de atrito das plantas no equipamento foram reduzidos em 46%. O resultado da tecnologia é a preservação das gemas, parte responsável pela germinação de novas plantas. Com isso, é possível obter o mesmo resultado no plantio, utilizando quantidade menor de mudas (em toneladas/hectare), oferecendo uma economia substancial dos insumos ao produtor rural”, destaca o especialista.

A fabricante reforça que a nova colhedora de mudas de cana não requer modificações ou adaptações em outras máquinas. Foi projetada justamente para evitar essa necessidade que os produtores tinham no momento da colheita, quando adaptavam máquinas antigas para realizar essa função específica.  A Colhedora BE 1035 Mudas é fabricada na unidade AGCO de Ribeirão Preto (SP), com mais de 70% de componentes nacionais. O índice permite que a máquina seja financiada com recursos do Finame, linha de crédito do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) voltada para aquisição de máquinas e equipamentos novos de fabricação nacional. “A participação da AGCO foi de fundamental importância nesse desenvolvimento, tanto para assegurar o padrão global de qualidade e tecnologia da companhia, como também para distribuição desse produto pela sua rede de concessionários Valtra”, reforça Gobesso.

A AGCO vem fazendo investimentos significativos na unidade de Ribeirão Preto desde 2015, como a modernização da linha de montagem de colhedoras de cana, por exemplo, para dar suporte ao crescimento da participação da companhia no mercado doméstico e também para atender demandas futuras do mercado externo. No total já foram mais de R$ 100 milhões ao longo dos últimos três anos e hoje a unidade de Ribeirão Preto é o Centro de Excelência da AGCO em Equipamentos para Cana-de-Açúcar. A companhia afirma que entre 2017 a 2019 serão lançados mais de 150 novos produtos das suas cinco marcas principais: Challenger, Fendt, GSI, Massey Ferguson e Valtra.

Resultados expressivos

Segundo projeções da Valtra, a máquina permite economia de 40% a 50% na quantidade de mudas utilizadas atualmente no plantio mecanizado, que representa uma economia entre R$ 1.000 a R$ 1.200 por hectare, somente com o custo direto da muda. Em números práticos, com a BE 1035 Mudas as usinas e produtores independentes poderão empregar algo em torno de 10 a 12 ton/ha de mudas no planto, contra o índice de 18 a 22 ton/ha que chegam a utilizar atualmente.

 

Colhedora de Mudas tem DNA da Série Valtra BE 1035 

A Colhedora BE 1035 Mudas é uma máquina desenvolvida com a mesma estrutura, componentes e tecnologia da família BE 1035. “O plantio mecanizado da cana-de-açúcar também pressupõe a colheita mecanizada das mudas que serão dosadas e distribuídas pelas plantadoras. Uma vez que, até então, o mercado não dispunha de colhedoras específicas para essa operação, as Usinas e também os produtores independentes tinham que fazer adaptações em suas máquinas de colheita de cana comercial para a colheita das mudas”, observa Marco Antônio Gobesso, gerente de marketing de produtos cana-de-açúcar da AGCO para a Valtra.

A Valtra reforça que é a única marca brasileira com solução completa para o setor canavieiro, por ser a única a fabricar e comercializar equipamentos para todo o ciclo da cana: carregadoras, transbordos, plantadoras, pulverizadores, tratores, colhedoras e máquinas para recolhimento de palha e biomassa, como enfardadoras e enleiradores.

A Série BE 1035 é considerada como uma nova etapa para o agronegócio brasileiro, sendo um produto com inovações tecnológicas, suporte, treinamento e monitoramento. A tecnologia embarcada é um diferencial dessa Série de Colhedoras, pois além de oferecer as melhores ferramentas para agricultura de precisão, conta com o sistema de telemetria AgCommand®, uma inovação no setor que facilitará o monitoramento remoto em tempo real e a gestão de dados da colhedora.

O Motor AGCO Power 9.8L – MAR-1 fornece respostas à altura das exigências de uma colheita de alta performance com baixos níveis de consumo e maior vida útil, resultado do melhor ajuste da sua relação torque/rpm. Com opções para colheita de 1 ou 2 linhas, o sistema industrial da BE 1035 é robusto e com diferencias que trazem bons resultados na produtividade com menores índices de perda e maior qualidade na matéria prima colhida (alta capacidade de limpeza).

Outro benefício é que a chave pode ser codificada para diferentes acessos. Assim, diversas pessoas podem operar o equipamento, mas como o cartão é personalizado, apenas quem é autorizado para alterar a configuração poderá fazê-lo. A cabine ergonômica é confortável, espaçosa, silenciosa e funcional, e foi projetada de acordo com as normas ISO para facilitar a operação. Possui telas touchscreen, ar-condicionado digital e faróis de LED. Seu design inovador permite melhor visibilidade e acesso para manutenção sem comprometer o desempenho.

O console à direita contém as múltiplas funções da máquina, e a alavanca multifunção giratória busca aumentar ainda mais o conforto operacional durante toda a jornada de trabalho. A eletrônica da BE 1035 é simples e de fácil manuseio. Possui gráficos modernos e tecnologia touchscreen. Além da opção de configurar o acesso à máquina através de cartões de acordo com o perfil, operador, líder e administrador e possibilidade de armazenar os manuais e catálogos. Possui a função de modo cabeceira, na qual configura a máquina para baixar a rotação do motor, subir a plataforma, para fazer manobras no final da linha.

No que diz respeito à tecnologia embarcada, a máquina traz de fábrica o Ecomode, sistema de otimização hidráulica com gerenciamento automático de potência, ocasionando menor consumo de combustível. Além disso, o sistema Speed Control oferece a padronização da velocidade de trabalho e o U-Turn otimiza a desativação e a ativação das funções de colheita a cada manobra. O pacote tecnológico assegura maior facilidade de operação, aliado ao menor consumo de combustível.

A linha de produtos Valtra inclui tratores de 50 a 375 cavalos, colhedoras de cana, colheitadeiras, implementos e pulverizadores. No Brasil desde 1960, a empresa tem forte presença no segmento canavieiro, e é a primeira empresa do setor a se instalar no País. A Valtra conta hoje com uma rede de mais de 290 pontos de venda e assistência técnica na América Latina, dos quais 173 estão no Brasil.

Algumas vantagens das Colhedoras Série BE 1035

  • Motor AGCO Power de 9.8 litros com tecnologia SCR.
  • Simplicidade para manutenções e revisões.
  • Caixa principal de 5 saídas, que permite a amplificação da potência do motor para todo o sistema hidráulico, bombas e motores.
  • Cabine eletrônica: completa visão do trabalho.
  • Banco Pneumático com 8 regulagens.
  • Alarme de ré com farol de segurança.
  • Iluminação da cabine e do painel de instrumentos.
  • Ar condicionado digital.
  • Menor nível de ruído.
  • Faróis de LED.
  • Economia de combustível.
  • Redução da compactação do solo.
  • Melhoria do planejamento das operações.
  • Diminuição dos danos à planta.
  • Mapeamento de cobertura automático.
  • Relatórios e arquivos Shape exportados facilmente.