CompareComparando...

Massey Ferguson MF 32 SR

A família de colheitadeiras hibridas da Massey Ferguson cresceu com a chegada da MF 32 SR. Desenvolvida para a maioria das regiões e culturas da América do Sul, a colheitadeira possui uma maior capacidade de colheita em função do seu sistema hibrido de trilha e separação. “Para identificar a colheitadeira de alto desempenho com perdas reduzidas, acrescentamos a denominação SR – Separação por Rotores. Este sistema separa os grãos da palha por ação centrífuga de dois rotores em relação à versão de saca-palhas, permitindo operar em velocidades mais altas. As novas plataformas de corte flexível Dynaflex 8250 complementam o conjunto, proporcionando uma alimentação mais uniforme, com maior velocidade de colheita”, explica Roberto Ruppenthal Neto, Gerente de Marketing de Colheitadeiras da Massey Ferguson .

A MF 32 SR mantém algumas características do modelo MF5650 SR, porém com melhores especificações e a manutenção do conceito moderno da atual MF32, resultando em maior desempenho e produtividade. Como é de conhecimento do mercado arrozeiro, o conjunto de duplo rotor proporciona mais produto colhido por hora, menos perdas em colheita, grãos mais limpos e entrar mais cedo e sair mais tarde da lavoura, aumentando significativamente o período da jornada diária de trabalho. Além disso, ela chega na inédita versão MF32 SR Grãos, ou seja, permite a colheita de soja, milho, trigo, aveia, arroz, entre outras culturas, diferentemente da sua irmã menor, a MF5650 SR, exclusiva para arroz. Todos estes benefícios se traduzem em maior lucratividade na lavoura.

O sistema de trilha convencional é o já conhecido da MF32 (dentes ou barras) e foi mantido, sendo responsável por realizar a trilha primária do material colhido. A principal diferença está na sequência, junto ao sistema de separação, onde os atuais sacapalhas foram substituídos pelo conjunto duplo-rotor e grelhas, responsáveis, agora, pela separação dos grãos da palha.

O sistema de separação da MF32 SR é composto por dois rotores e grelhas, onde a parte inicial dos rotores recebe a alimentação do segundo batedor, conduzindo o material entre os rotores, grelhas e teto com guias. O teto dos rotores é totalmente pressurizado, vedado e conta com aletas guias helicoidais que facilitam a saída da palha para fora da máquina. Um moderno sistema de ventilação forçada mantém limpa a parte superior do teto (externo) de quaisquer impurezas durante a colheita.

Os rotores giram em sentidos contrários, sendo que o esquerdo gira no sentido horário e o direito anti-horário. Desta forma, o fluxo de material é corretamente direcionado contra as grelhas, otimizando a capacidade de separação. As grelhas, com ampla área de separação, envolvem os rotores em toda extensão
destes. Fixados às grelhas estão os defletores, com a simples função de guiar os grãos separados às peneiras, diminuindo perdas e atuando nos diferentes tipos de terrenos. A extração da palha se dá por guias helicoidais fixadas ao teto (interno) da caixa dos rotores, conduzindo a palha para o picador ou espalhador de palhas.

A MF 32 SR apresenta um aumento significativo no rendimento de colheita, pois a separação centrífuga e percurso do material colhido em torno de cada rotor representa mais de um metro linear em comparação ao saca-palhas, o que confere uma área maior de separação e, consequentemente, rendimento superior. Outra vantagem está na rapidez com que a palha é processada pelos rotores e conduzida para fora da máquina. Isso permite a maquina trabalhar com volume maior de palha e velocidades de deslocamento mais elevadas. “O rendimento operacional não é só vinculado à capacidade de processamento de uma colheitadeira e para conseguirmos o máximo de desempenho precisamos de plataformas que consigam alimentá-la”, diz o gerente.

As novas plataformas rígidas, flexíveis e de milho estão perfeitamente casadas com a MF32 SR e proporcionam um fluxo uniforme, homogêneo e com mais velocidade, conduzindo a MF 32 SR a um novo patamar de produtividade. Em resumo, essas inovações proporcionam a MF32SR um aumento na capacidade de colheita, menor índice de perdas e grãos mais limpos.

A MF 32 SR ainda apresenta manutenção simples e rápida, pois possui acesso fácil a todos os componentes do conjunto duplo rotor e interior da máquina. Esta facilidade está no conceito de remoção adotado para os seus componentes, onde a maioria não necessita de utilização de ferramentas. “Os componentes sujeitos à maior desgaste em função do contato com materiais abrasivos, como exemplo a palha do arroz, são fabricados em materiais mais resistentes e de fácil substituição, principalmente as hélices, na área de alimentação, e os dedos postiços do rotor.

O tubo de descarga com vazão de 86 L/s permite a operação conjunta de colheita e descarga, otimizando o processo e representando maior rendimento operacional na lavoura. Quando da necessidade de descarga com a máquina parada, o tubo permite fazê-la em qualquer posição.

O sistema de trilha com côncavo e cilindro de barras ou dentes de alta inércia
periférica reduz o consumo de combustível, vencendo eventuais sobrecargas sem a necessidade de potência extra do motor. O batedor traseiro, com seis pás, é corretamente escalonado para entrega do material debulhado aos rotores. Na versão com côncavos de dentes, os mesmos permitem a montagem de mais ou menos dentes. Esta variação permite regular a intensidade da trilha e a qualidade da palha processada.

A MF 32 SR está disponível nas versões 4×2 e 4×4 com semi-esteira e versão 4×4 com rodagem dupla, oferecendo versatilidade de operação e excelente desempenho em terrenos irrigados.