Com R$ 2,7 bilhões de negócios registrados, Agrishow mostra a força do agronegócio

A maior edição de todos os tempos. É assim que os organizadores da 25ª Agrishow (Feira Internacional de Tecnologia Agrícola) definem a performance de um dos maiores eventos do agronegócio na América Latina, que aconteceu de 30 de abril a 4 de maio em Ribeirão Preto (SP).

Segundo os organizadores, a feira obteve um crescimento na realização de negócios de cerca de 22%, o que significa um volume de R$ 2,7 bilhões. Na edição anterior, foram registrados negócios da ordem de R$ 2,2 bilhões. Por segmento, o crescimento na intenção de compra de máquinas e equipamentos é: armazenagem (15%), grãos, frutas e café (25%), pecuária (8%) e irrigação (14%).

A Agrishow 2018 refletiu a importância e o dinamismo do agronegócio brasileiro. “Nesta edição, os produtores rurais puderam encontrar todas as soluções para suas atividades, incluindo máquinas e implementos de avançado nível tecnológico, inovações em tecnologia digital para o campo, que incrementarão a produtividade, a rentabilidade, a sustentabilidade das culturas. Certamente, o agro nacional está posicionando o país como protagonista mundial na produção de alimentos, energia e fibras, e na Agricultura 4.0”, afirma Francisco Matturro, presidente da Agrishow.

A 19ª Rodada Internacional de Negócios reuniu fabricantes brasileiras de máquinas, implementos agrícolas, pecuária e equipamentos de irrigação, com compradores (importadores, distribuidores e representantes) procedentes da África do Sul, Etiópia, Irã, Nigéria, Peru, Quênia, Rússia, Tanzânia e Zimbábue. Foram 16 compradores estrangeiros, que durante três dias reuniram-se com 60 empresas brasileiras, em uma ação de promoção comercial que resultou em cerca de 520 reuniões e mais de US$ 24 milhões, entre negócios fechados e futuros para os próximos 12 meses.

Em relação ao número de visitantes da Agrishow 2018, foram 159 mil pessoas nos cinco dias de evento. As mais de 800 marcas expositoras nacionais e internacionais ressaltaram a qualificação desses visitantes, formada, sobretudo, por compradores e produtores rurais de pequeno, médio e grande portes do Brasil e do exterior.

(Fonte: Assessoria de Imprensa)