CompareComparando...

Mercedes-Benz divulga ‘caminhão mais robusto’ em operação no país

O extrapesado Actros 4160 SLT 8×8 é considerado pela Mercedes-Benz como o caminhão mais forte e robusto em operação no mercado brasileiro. Transporta até 500 toneladas de cargas especiais que excedem em pesos e dimensões. Dessa forma, realiza sozinho o transporte superpesado que geralmente exige um comboio em operações especiais.

“Atualmente, há no País oito unidades desse caminhão trabalhando em movimentações de cargas complexas, sendo três na frota da Transdata, uma das maiores empresas do setor”, diz Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas, Marketing e Peças & Serviços Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. “Um dos três Actros SLT da Transdata entrou em operação recentemente, o que evidencia a satisfação do cliente com este caminhão para transporte superpesado, que suporta até 500 toneladas de CMT (Capacidade Máxima de Tração), fato inédito em nosso mercado”.

Segundo a Transdata, o Actros SLT adiciona capacidade à movimentação de cargas indivisíveis e melhora a qualidade no transporte. Além disso, se destaca pela otimização de custos operacionais.

“Esse caminhão Mercedes-Benz realiza sozinho o transporte superpesado que geralmente exige um comboio de pelo menos três caminhões com CMT de 150 toneladas cada um, nas operações especiais e complexas”, afirma Leoncini. “Ou seja, o cliente consegue reduzir custos com o menor consumo de combustível, lubrificantes e pneus porque usa apenas um veículo em vez de três, o que aumenta a rentabilidade da operação. Além disso, o Actros SLT reduz também as emissões de poluentes na atmosfera, contribuindo para preservar o meio ambiente”.

A participação do Actros 4160 SLT 8×8 no transporte brasileiro amplia o portfólio de caminhões extrapesados Mercedes-Benz para os clientes. Ele se junta aos modelos rodoviários 2546 6×2, 2646 6×4 e 2651 6×4 e ao basculante 4844 8×4 off-road. Grandes obras de infraestrutura e da construção pesada impulsionam o transporte de cargas especiais que excedem em peso e dimensões. Isso se reflete na movimentação de equipamentos, como rodas de turbinas para hidrelétricas, motores e geradores para termoelétrica, transformadores, estações elétricas secundárias, rotores, reatores, vasos, colunas e tanques para as indústrias químicas e petroquímicas, mineração, siderurgia, fertilizantes, entre outros.