Sucesso da Série X3E marca 8 anos da Link-Belt no Brasil e 15 anos de América Latina

Em abril, a Link-Belt celebrou mais um ano de história no Brasil. As máquinas da marca chegaram ao país em 2011 por meio da LBX do Brasil, subsidiária da americana Link-Belt Excavator Company, empresa do grupo japonês Sumitomo. Com uma unidade instalada em Sorocaba (SP) e por meio de distribuidores independentes espalhados pelo país, a empresa comercializa escavadeiras das séries Spin Ace, X2 e X3E.

Mas as comemorações não param por aí. Em 2019, a Link-Belt também celebra os quinze anos da venda da primeira escavadeira na América Latina, feita em Porto Rico, em 2004. “Vale ressaltar que o espaço da marca no mercado cresceu consideravelmente com a instalação da unidade brasileira, que aos poucos assumiu a gestão dos negócios, vendas e dos serviços de marketing institucional e de produtos para toda a região latino-americana”, conta o gerente geral dos negócios na América Latina, Matheus Fernandes.

A atuação da marca tem se fortalecido ainda mais com a chegada da série de escavadeiras X3E, que gradativamente substituirá as séries anteriores. A nova série foi construída para exceder as expectativas e atender às exigências do mercado da América Latina. A letra “E” foi incorporada como uma referência à “Evolução” e traz melhorias significativas quando comparada à já consagrada série X2. 

Série X3E: mais performance e segurança com menos consumo de combustível

Economia e produtividade estão entre os principais destaques da nova linha de escavadeiras X3E. As máquinas, que são uma evolução da série X2, ganharam reforços nos pontos críticos, como na área interna do braço, para reduzir os desgastes decorrentes da movimentação da caçamba. O próprio braço e a lança saem de fábrica já no padrão HD (heavy duty).

No que diz respeito à redução de custos, o modelo 210X3E, por exemplo, pode ser até 14% mais econômico, graças à combinação de tecnologias Sumitomo, agregando mais inteligência na hidráulica e no gerenciamento das bombas com o motor ISUZU (equivalente EPA Tier 3 com certificação CONAMA – MAR 1) e com ciclos de trabalho até 4% mais rápidos quando comparada com o mesmo modelo da série anterior. O reforço auxiliar de potência totalmente automático complementa o conjunto para garantir a eficiência operacional. Resultado de um sistema hidráulico avançado, a fabricante assegura que a X3E tem maior capacidade de escavação, ciclos mais rápidos, maiores velocidades de giro e elevação simultâneas. O controle das válvulas de centro aberto permite uma sensação de “resposta rápida” ao operar a máquina e isso também ajuda a economizar combustível.

Na segurança, os ganhos do equipamento são diversos. A X3E possui câmera traseira para agregar mais visibilidade e reduzir os riscos de acidentes na movimentação da escavadeira. Os cincos pontos de iluminação reforçam a preocupação da Link-Belt com a segurança e garante a alta produção proporcionando visibilidade a qualquer hora do dia ou da noite.

Com uma cabine ROPS/FOPS maior, mais confortável e o reforço geral na estrutura do equipamento, a durabilidade e segurança da escavadeira estão ainda melhores, garantindo a eficiência operacional. Outra característica em destaque da nova série é a facilidade de manutenção com acesso no nível do solo a todos os pontos de serviço de rotina, incluindo baterias, filtros de combustível, filtro de óleo do motor, filtro de ar de dois elementos e filtro de ar condicionado da cabine.

Para auxiliar nesta manutenção, as escavadeiras da série X3E da Link-Belt contam com o sistema exclusivo RemoteCARE® embarcado, que permite o rastreamento da máquina com a função de geobloqueio. A telemetria compila informações sobre o desempenho da escavadeira em campo, reunindo dados como localização da máquina, análise diária da operação, códigos de erro ativos e ainda o consumo de combustível diário. O novo recurso viabiliza o monitoramento completo das escavadeiras para que a rede de distribuidores preste total suporte ao cliente.

É importante lembrar que todas as máquinas da companhia aliam a tradição da marca americana de 145 anos de mercado com a tecnologia e qualidade consagradas da indústria japonesa.  Os equipamentos continuam sendo fabricados em instalações de última geração em Chiba, no Japão, e construídas em uma linha de produção com as tecnologias mais avançadas do mercado.

 

Pós-vendas focado no suporte total ao cliente e ao produto

Indo muito além da venda de escavadeiras, a Link-Belt se preocupa em oferecer um pós-vendas de qualidade, customizado para atender às necessidades de cada tipo de cliente e aplicação. Por esse motivo, o departamento de Suporte ao Cliente da companhia possui uma equipe de técnicos especializados e com amplos conhecimentos sobre os produtos, os motores ISUZU e aplicações. Além disso, a Link-Belt conta com distribuidores igualmente capacitados em diversos estados do país. “Nossa rede de distribuidores trabalha com metodologia, ferramentas e logística apropriadas para atender os clientes, contando sempre com um corpo técnico altamente treinado diretamente pela fábrica”, diz Guilherme Borghi, Gerente de Suporte ao Produto e ao Cliente da Link-Belt e responsável pelos treinamentos na Companhia.

Outro ponto de atenção da área é a disponibilidade de peças. Para isso, a Link-Belt conta com um Centro de Distribuição e um depósito com uma infraestrutura moderna e alta capacidade de armazenagem e logística, dentro de rígidos padrões de segurança. Localizado na filial de Sorocaba (SP), local estratégico próximo aos principais polos logísticos do país, o depósito possui uma área útil de 1.500 m² e reúne cerca de 60 mil itens em estoque, sendo composto por peças originais Link-Belt e ISUZU 100% japonesas, com total garantia, que variam desde kits de vedação para componentes hidráulicos de alta performance até motores completos de uma escavadeira. “Temos como prioridade atender com agilidade o cliente que está com máquina parada em campo, em geral por conta de acidentes e, portanto, essa parada não programada demanda a máxima rapidez. Detectada a urgência, a equipe interna aciona a logística para que as peças possam estar disponíveis a toda Rede de Distribuição em até 48 horas com uma disponibilidade de balcão superior a 98%”, conta Borghi.

Ele reforça que o armazém de peças no Brasil não é só um espaço físico de alocação dos itens, mas também um local onde a marca Link-Belt é fortalecida diariamente. “Afinal, fornecer produtos inovadores, serviços e suporte que assegurem aos clientes a maior oportunidade de sucesso é a missão da Link-Belt Excavators”, diz.

Além disso, com esta estrutura, a empresa reforça a importância da aplicação de peças genuínas de alta qualidade e com procedência de origem, única opção para que o produto traga os resultados esperados e garanta a sua alta performance já conhecida pelo baixo consumo com altíssima produção. “Temos como visão e compromisso um padrão de excelência em tudo o que fazemos e não medimos esforços para chegar até esses clientes, estejam eles onde estiverem, com soluções completas, rápidas e eficazes”, finaliza Borghi.

 

Escavadeira 80 Spin Ace®: show de durabilidade em Curitiba (PR)

Os cases de sucesso com os produtos Link-Belt nos oito anos de operação no Brasil se espalham em todo território. Veja o exemplo da Camargo Filho Terraplanagem e Locação de Equipamentos que nasceu em 2014, em Curitiba (PR), com o objetivo de atender a região a partir da locação de máquinas e da execução de obras de terraplanagem, drenagem, pavimentação, demolição, perfuração e escavação. De cunho familiar, a empresa nasceu, oficialmente, com a compra de uma escavadeira 80 Spin Ace®, da Link-Belt, mais conhecida como “oitentinha”.

“Trabalhávamos como autônomos desde 2011, utilizando apenas uma retroescavadeira e um caminhão caçamba, até que um dia eu passei em frente a um distribuidor da Link-Belt e me encantei com os equipamentos da marca”, conta o sócio da empresa que leva seu sobrenome, Carlos Cesar Camargo Filho. “O vendedor Márcio Lopes me convidou para um evento de demonstração e foi justamente neste dia que, além de fecharmos a compra, resolvemos criar a empresa, que foi aberta na semana seguinte”, complementa. Segundo ele, até mesmo o nome escolhido – Camargo Filho Terraplanagem e Locação de Equipamentos – foi ideia do vendedor da Link-Belt.

De lá para cá, a 80 Spin Ace® tem dado um show de produtividade e resistência em obras locais. No final do ano passado, por exemplo, a escavadeira executou serviços de terraplanagem em uma obra de pavimentação no trecho entre as ruas Vereador Hildo Ribeiro dos Santos e Jacob Ferrarini, em Campina Grande do Sul (PR), que teve como objetivo melhorar as condições de trafegabilidade e proporcionar maior conforto e segurança aos seus usuários.

“O principal diferencial deste modelo frente aos concorrentes é o porte da máquina que, por ser um pouco maior do que os equipamentos equivalentes, possui mais força e maior alcance, tudo isso com um consumo médio de combustível de 5 a 5,5 litros por hora”, conta Filho. Ele também destaca como vantagem a durabilidade das peças: a “oitentinha” da empresa está com 3,6 mil horas rodadas e o único reparo necessário até o momento foi a troca dos dentes e reforço da caçamba. “Por esses motivos, temos interesse de adquirir uma escavadeira maior, também da Link-Belt, em breve”, finaliza.

Com peso operacional de 8.430 kg, as escavadeiras Link-Belt 80 Spin Ace® são equipamentos ideais para aplicações em espaços confinados, áreas urbanas e condomínios, devido ao seu giro traseiro radial compacto. Assim como todas as escavadeiras Link-Belt da série X2 e X3E, a série Spin Ace® é potente, produtiva e econômica, trazendo o melhor retorno ao seu investimento. Devido ao seu giro ser próximo a zero, estes se tornam equipamentos de fácil transporte, além de terem como características a versatilidade, rapidez, segurança e baixo nível de ruído. A novidade do modelo de 8,430 Kg fica por conta da lança, que gira 130 graus e permite ao operador uma escavação linear lateral, além de escavar e movimentar materiais para ambos os lados, sem girar a máquina.

 

Escavadeiras Link-Belt: destaque em aplicações de agregados na Guatemala

Outro exemplo de performance vem da Guatemala, onde opera a Transportes Medellín S.A. A companhia tem como principal atividade econômica o serviço de transporte de agregados, bem como a compra e venda de agregados e materiais para construção. Desde a expansão de suas operações, em 2016, o caminho da empresa se cruzou com o da Link-Belt, por meio de uma visita do distribuidor local, Manuel Orellana, da Distribuidora La Conquista. A partir de então, eles têm utilizado dois equipamentos da marca, as escavadeiras 210X2 e 210X3E.

Segundo o gerente geral da Transportes Medellín S.A, Francisco Arango, as máquinas são utilizadas especialmente na extração de areia e carregamento dos caminhões que a transportam. “As escavadeiras trabalham cerca de 12 horas por dia e carregam cerca de 2,3 mil m³ de areia neste período”, conta. No que diz respeito aos diferenciais dos equipamentos, Arango destaca a boa qualidade e eficiência no consumo de combustível.

Não é para menos: a escavadeira 210X3E, que é a evolução do modelo X2, traz uma série de atualizações que alinham alta produtividade e agilidade com economia de consumo. O equipamento combina as tecnologias de inteligência na hidráulica e no gerenciamento das bombas, com a dos motores Isuzu, e podem operar em três modos de trabalho (SP – prioridade na produção; H – serviço pesado; e A – economia com potência aplicada), que permitem escolher a melhor combinação de potência, precisão e sua relação com a economia de combustível para a operação que está sendo realizada.

 

Empresa – Link-Belt Excavators | LBX do Brasil Ltda.

Fone – (55-15) 3325- 6402

Website – www.lbxco.com