Volvo CE aposta na recuperação ‘gradual’ do mercado de construção na AL

Reformulação de departamentos, concentração de esforços em setores-chave (agronegócio, florestal, óleo e gás), aumento de investimentos em pesquisa, desenvolvimento e lançamento de novos produtos.

Essa foi a receita adotada pela Volvo Construction Equipment Latin America em 2017 para manter as vendas e expandir a participação no mercado. “Reformulamos nossa organização, com mais recursos destinados para a América Latina. Lançamos dezenas de novos modelos e produtos e nos adaptamos à situação de mercado para crescer em segmentos estratégicos do nosso negócio. Esta estratégia nos levou a ganhar espaço em algumas áreas”, afirma Afrânio Chueire, presidente da Volvo CE Latin America, que em abril deixará a companhia após 18 anos dedicados ao Grupo Volvo.

O executivo observa que as máquinas da Volvo e da SDLG registraram uma boa performance no Brasil e na região hispânica da América Latina. Enquanto a Volvo oferece equipamentos com grande produtividade, alta tecnologia embarcada e serviços de telemática, a SDLG comercializa máquinas com melhor relação custo-benefício e tecnologia. “Estamos vendendo as duas marcas para todos os clientes”, diz o presidente da Volvo CE Latin America.

pa-carregadeira-sdlg-volvoDe acordo com balanço divulgado pela empresa, levando em consideração toda a linha de equipamentos oferecidos no mercado em que atuam, Volvo e SDLG somaram 16,9% de market share no Brasil no ano passado, um ponto percentual superior ao conseguido em 2016. Nos demais países da América Latina, ambas as marcas registraram 7,2% de participação, performance igual à conquistada no ano anterior. “O crescimento brasileiro passa por investimentos em infraestrutura. Estamos vendo a situação com otimismo, mas com cautela”, pondera o executivo.

Afrânio Chueire destaca que a região hispânica apresentou a melhor atividade em todas as linhas de produtos: carregadeiras, escavadeiras, caminhões articulados e demais máquinas de grande porte. “No México, por exemplo, nas linhas de produto que compreendem pás-carregadeiras, escavadeiras e caminhões articulados, nossas vendas aumentaram 30%.”

Ainda segundo dados divulgados pela companhia, o Brasil responde por 30% da participação no mercado latino, no ano passado o crescimento foi de 1%. Atualmente, a produção é de aproximadamente 7 mil unidades por ano. Afrânio Chueire lembra que o país já chegou a produzir 30 mil unidades em 2013. “O Brasil deve chegar a 45% de participação, já teve 60%. Nossa previsão de crescimento gradual é de 15 mil a 20 mil unidades. A capacidade instalada hoje é para este volume”, afirma o presidente da Volvo CE Latin America.

Outra mudança anunciada pela companhia é a nova configuração comercial na região hispânica com três novos distritos comerciais “Estamos mais próximos de nossos clientes, o que na prática significa maior agilidade para atender as demandas do mercado”, afirma Chueire.

Troca de comando

Aos 58 anos, o presidente da Volvo Construction Equipment Latin America, Afrânio Chueire Chueire, decidiu se aposentar para se dedicar mais à família e aos seus projetos pessoais. “Deixo minha posição com um grande orgulho pelas realizações neste período e muito gratificado por ter trabalhado na Volvo com grandes profissionais”, declara.  A companhia ainda não divulgou o substituto, que será anunciado dentro do quadro interno de executivos.

Chueire capitaneou diversos projetos importantes dentro do Grupo Volvo que contribuíram para a expansão e crescimento do negócio. Atuou sempre em cargos de liderança em diferentes áreas e teve papel-chave nos mais importantes momentos da Volvo CE no continente. Ele começou a trabalhar no Grupo Volvo em 2000, chamado para organizar e comandar a área financeira da Volvo CE na América Latina.  Atuou como CFO (Chief Financial Officer) durante 12 anos.

Em 2008, foi convocado para um grande desafio: chefiar a introdução da SDLG na América Latina, acumulando o cargo de CFO da Volvo CE LA.  A SDLG é uma empresa pertencente à Volvo CE que também fabrica equipamentos de construção. Chueire comandou a operação da SDLG até 2012, introduzindo a marca inicialmente no Brasil e, gradativamente, na região hispânica. “Atualmente, a SDLG tem uma grande importância nos nossos negócios”, comemora. Em 1º de novembro de 2012, foi chamado pelo Grupo Volvo para presidir a Volvo CE e as marcas Volvo e SDLG na América Latina.

Em sua gestão, num ambiente de crise, aumentou o market share da Volvo CE e promoveu a introdução de novos produtos e modelos de equipamentos. Chueire também esteve à frente de vários projetos-chave na empresa, tanto na área de vendas como de pós-vendas, visando a melhoria dos processos da rede de distribuição. Afrânio Chueire é engenheiro civil graduado pela Universidade Estadual do Paraná, com MBA em finanças pela Fundação Getúlio Vargas. Antes do Grupo Volvo, trabalhou por um longo período no grupo norueguês Kvaerner.

(Com informações da Assessoria de Imprensa)