CompareComparando...

Volvo FH ganha nova caixa I-Shift para maior produtividade no transporte de cargas

Fazer mais e melhor, sempre. É assim que a Volvo define seu projeto de reinvenção do consagrado caminhão FH, que ganhou uma série de inovações. A fabricante destaca que o ‘pesadão’ ficou mais eficiente, confortável e conectado, para mudar o futuro da indústria automotiva. Tudo isso tendo em vista a melhor experiência de trabalho aos motoristas, aumento de rentabilidade dos empresários e redução de impacto ambiental. “Inovar é melhorar a vida das pessoas”, reforça o slogan da montadora sueca, fundada em 1927 na cidade de Gotemburgo.

Entre as novidades tecnológicas, destaca-se a caixa de câmbio I-Shift da Volvo, sistema que é quase uma unanimidade da montadora. Equipa quase 100% dos caminhões que saem da linha de produção da fábrica da marca em Curitiba. “E a sexta geração vai melhorar ainda mais os benefícios que oferece e são a razão de seu sucesso: baixo consumo de combustível, grande conforto e alta segurança”, afirma Wilson Lirmann, presidente do Grupo Volvo América Latina. A nova caixa configura o maior salto tecnológico na transmissão da linha F, desde que a I-Shift foi lançada em 2003, revolucionando o transporte de cargas. O novo câmbio possibilita trocas mais rápidas e eficientes, garantindo uma performance melhor, mais economia de combustível e mais rentabilidade na operação de transporte. Segundo a fabricante, a economia de combustível da sexta geração é de até 3% em relação à versão anterior. “Os transportadores têm acesso ao que há de mais avançado em transmissão para veículos comerciais. A nova geração propicia mais qualidade e desempenho na estrada”, declara Bernardo Fedalto, diretor de caminhões Volvo no Brasil. “Estamos constantemente desenvolvendo e lançando novos produtos e tecnologias que agreguem mais valor ao transporte e maior rentabilidade ao transportador”, complementa Nilton Roeder, diretor de estratégia, desenvolvimento de negócios e suporte a vendas de caminhões do Grupo Volvo América Latina.

Mais avançada e com novos softwares, a transmissão tem uma inteligência ainda mais sofisticada. A conexão entre a caixa e os demais módulos que compõem a arquitetura eletrônica do caminhão foi ampliada. Isso significa trocas mais rápidas de marchas, diminuição no consumo de diesel, melhor comportamento do acelerador, melhor desempenho em aclives e mais conforto para o motorista.

Com 12 marchas a frente e quatro a ré, a nova caixa gerencia melhor a relação com o motor, proporcionando maior aproveitamento da potência, principalmente nos momentos em que o veículo precisa manter a velocidade média para vencer trechos de estrada com subidas. A inovadora tecnologia proporcionou um desempenho otimizado nos caminhões com motores de 540cv. “A inteligência da I-Shift entende qual é o momento adequado para despender mais potência e garante um comportamento correto para cada situação”, afirma Álvaro Menoncin, gerente de engenharia de vendas da Volvo. Associada ao avançado sistema I-See e aos sensores posicionados na caixa, a nova geração entende perfeitamente qual a carga transportada, bem como a topografia a sua frente, otimizando as trocas e garantindo baixo consumo de combustível com maior velocidade média.

I-Shift Super Reduzida
A Volvo começou a oferecer recentemente no Brasil a caixa eletrônica I-Shift Super Reduzida, que pode sair de fábrica opcionalmente com 13 ou 14 marchas. Dirigida para a linha F (FH, FMX e FM), a nova transmissão proporciona um arranque sem igual no mercado e permite um PBT (Peso Bruto Total) de até 300 toneladas em aplicações específicas e situações controladas. Ela permite operar com velocidades muito mais baixas, para enfrentar vias mais difíceis e de topografia adversa.

Com 13 marchas – a última chamada Overdrive –, é voltada principalmente para aquelas aplicações em que o transporte é feito tanto em rodovias com uma topografia mais acidentada ou de serra, como em estradas com trechos com boa pavimentação. Esta solução privilegia o arranque em condições mais adversas, mas também proporciona excelente velocidade média no retorno, quando o veículo está vazio, utilizando última marcha com Overdrive.

“Um ícone à frente do tempo”
O FH da Volvo com a nova geração da caixa I-Shift tem uma série de tecnologias que o tornam o caminhão mais eficiente e rentável do mercado. A começar pelo temporizador de marcha lenta, que diminui tanto o consumo de combustível como o desgaste do motor. “O preço do diesel corresponde, na média, a até 50% da planilha de custos do transportador”, ressalta Menoncin.

Outra solução muito apreciada é o alternador de alta eficiência, dispositivo que diminui o consumo de energia no caminhão, poupando-a para situações onde possa ser mais útil. A aerodinâmica do FH também é a mais avançada, com defletores de ar, tanto no teto como na lateral, saias laterais e spoilers, proporcionando menor resistência ao ar e menor consumo de combustível. Os para-brisas são arredondados nos cantos e os espelhos retrovisores têm design avançado, diminuindo em 20% a obstrução da visão do motorista em relação à versão anterior.

Uma funcionalidade importante é a possibilidade de troca de local de botões no painel de instrumentos. Isto permite que o usuário coloque botões em posições mais próximas, um intercambiamento muito útil para se adequar às mudanças feitas com a colocação de implementos, por exemplo.

Ergonômico
Com ar condicionado de série, o FH tem ainda bancos ergonômicos. O condutor pode retroceder o banco em 40 milímetros a mais que o modelo anterior e, assim, dirigir mais confortavelmente e com mais segurança. No FH é possível ajustar a direção em mais 15° graus, colocando-a numa simetria mais vertical ou pondo numa posição mais adequada. Com modernas persianas claras, ao invés dos tradicionais para-sóis, o FH possui ainda freio de estacionamento com acionamento elétrico. A cabine do FH é um metro cúbico maior internamente que a versão anterior, um aumento que significou 300 litros a mais de espaço para armazenamento e guarda de objetos.

Solução da Volvo reforça o gerenciamento de frotas
A Volvo oferece também um sistema de gerenciamento de frota com muitas funcionalidades. Uma importante ferramenta para aumentar a produtividade dos caminhões e a economizar combustível, o Dynafleet proporciona uma solução completa. Usando esse dispositivo, o motorista pode, por exemplo, trocar mensagens em tempo real com a sua base. O sistema permite ainda acompanhar online o desempenho dos caminhões e a performance dos condutores.

O transportador se comunica mais facilmente com o motorista a qualquer momento, podendo direcionar o veículo a outros destinos e a diferentes tarefas, dependendo de sua conveniência e das necessidades da operação. “O sistema de gerenciamento de frotas da Volvo está em constante evolução para aumentar a produtividade do caminhão e a rentabilidade da operação”, afirma Nilton Roeder, diretor de estratégia, desenvolvimento de negócios e suporte a vendas de caminhões do Grupo Volvo América Latina.

A comunicação entre o motorista e o Dynafleet é feita por meio de um visor no painel, usando um teclado sem fio. As funções são executadas com o teclado, o painel e os botões, estrategicamente posicionados no volante. “Tudo foi feito para tornar mais fácil e rápido o contato entre o condutor e o escritório, quando essa comunicação for necessária no dia a dia da operação”, explica o diretor.

“É um dispositivo muito avançado que permite um acompanhamento online, em tempo real, de toda a telemetria do veículo, o posicionamento e o consumo de diesel e de Arla32”, destaca Deise Kindinger, gerente da área de Desenvolvimento de Serviços Conectados do Grupo Volvo América Latina. Com os relatórios do Dynafleet é possível comparar a média de consumo de diferentes veículos, onde quer que eles estejam.

É possível verificar os dados operacionais do veículo, tudo remotamente, por meio de um computador conectado na internet. Outra vantagem é a geração de relatórios que ajudam no gerenciamento da frota, tomando as melhores decisões, de forma mais ágil e rápida. O usuário pode ver as informações do veículo num computador de mesa, laptop ou até mesmo num tablet ou celular.

“Essa flexibilidade de acesso aos dados dos veículos dá muita agilidade para o dono dos caminhões e/ou administrador da frota. Eles não precisam estar no seu escritório para tomar decisões. Podem fazer isso de qualquer lugar, inclusive de seu smartphone”, diz Bernardo Fedalto, diretor de caminhões da Volvo no Brasil.

Os caminhões da linha F já saem de fábrica prontos para ativação do Dynafleet. Eles são equipados com um módulo eletrônico e uma antena, que transmitem os dados do veículo via rede de telefonia GSM/GPRS para o portal Dynafleet. O sistema pode ser acessado de qualquer computador ligado à internet, ou até mesmo ser integrado a um sistema administrativo de gestão já utilizado pelo transportador.

Treinamento on-line com motoristas de caminhões Volvo
Outra novidade dos caminhões da linha F Volvo é que eles podem sair de fábrica com o Driver Coaching. Trata-se de uma nova ferramenta da marca, que está sendo considerada essencial para ajudar o motorista a fazer uma condução mais econômica e eficiente e ainda contribuir para melhorar a gestão das frotas. “A forma da condução do motorista é o principal fator de influência no resultado do consumo de combustível”, diz Deise Kindinger, gerente da área de Desenvolvimento de Serviços Conectados do Grupo Volvo América Latina. O Driver Coaching orienta em tempo real o motorista com dicas de condução, fornecendo a possibilidade de influenciar nos resultados e agindo nos comportamentos de direção identificados pela ferramenta. “O Driver Coaching e o sistema de gestão de frota Dynafleet são aliados na gestão dos motoristas e na redução da parcela de combustível dos custos operacionais”, destaca.

A solução da Volvo está disponível nos caminhões que saem de fábrica com a central multimídia e ativam o Dynafleet. O treinamento é em tempo real e feito durante a condução do veículo. Baseando-se na performance do motorista, o Driver Coaching vai dando “notas” para o desempenho no display instalado no painel. Usando gráficos de fácil leitura, ele informa, por exemplo, qual a média de consumo de combustível, se o condutor está usando adequadamente a caixa de câmbio I-Shift, se fica muito tempo parado em marcha lenta ou se o freio está sendo pressionado nos tempos corretos, entre outras situações. O Driver Coaching dá uma série de instruções de como conduzir o caminhão de forma mais eficiente. Com esses inputs, o motorista pode ir corrigindo eventuais fragilidades e aperfeiçoando o modo de condução econômico, ao mesmo tempo que explora o máximo da produtividade, da potência e da tecnologia do caminhão. “O Driver Coaching atua nos fatores que influenciam diretamente na condução econômica do veículo”, explica Marco Massuchetto, analista de desenvolvimento de pós-venda de caminhões da Volvo no Brasil. O dirigente reforça que o motorista pode ir melhorando sua performance ao longo da viagem, uma vez que os dados são transmitidos em tempo real.

1 Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta